20°

Tempo aberto

Rondonópolis - MT

Cidades Mato Grosso

Entidades e produtores discutem medidas de controle de praga na cultura do milho

Pesquisadores, representantes de entidades ligadas à produção de alimentos e produtores rurais da região estiveram em Lucas do Rio Verde, nesta ter...

26/01/2022 às 18h20
Por: Redação Fonte: Prefeitura de Lucas do Rio Verde - MT
Compartilhe:
(Foto: Ascom Prefeitura/Marcello Paulino)
(Foto: Ascom Prefeitura/Marcello Paulino)

Pesquisadores, representantes de entidades ligadas à produção de alimentos e produtores rurais da região estiveram em Lucas do Rio Verde, nesta terça-feira (25), para averiguar a situação de uma praga na cultura do milho.

O encontro foi promovido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e outras entidades do setor. O prefeito de Lucas do Rio Verde, Miguel Vaz, e secretária de Agricultura e Meio Ambiente, Suzana Romancini, estiveram presentes.

De acordo com o vice-presidente da Aprosoja-MT, Lucas Costa Beber, desde o ano passado a entidade vem acompanhando o avanço da cigarrinha-do-milho em várias regiões do Estado. “Estamos trazendo o Mapa, Indea e Embrapa para conhecerem de perto o problema que vem tirando o sono do produtor. Nada melhor do que eles verem in loco as dificuldades enfrentadas pelos agricultores, para que assim possamos debater e chegar a um ponto em comum no manejo dessa praga”.

Em Lucas do Rio Verde, a comitiva visitou quatro propriedades que já registraram a presença da cigarrinha-do-milho. No período da tarde, pesquisadores, entidades e produtores realizaram um debate no auditório do Sindicato Rural, com o objetivo de definir estratégias de combate a praga.

Após a discussão, ficou acordado entre os presentes evitar o plantio do milho na primeira safra por um ano, sendo permitido apenas o cultivo na segunda safra, como já é feito na maioria das propriedades.

Outra alternativa que deve ser seguida é um controle mais eficaz do milho tiguera. Para isso, o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado Mato Grosso (Indea) poderá emitir notificação aos produtores, mas sem multa, apenas reforçando a necessidade do manejo adequado.

“O que precisa ser feito? Não existe uma única técnica, mas o manejo tem que ser feito desde o início do plantio, à medida em que são implementados esses cuidados o produtor vai aprendendo a conviver com o problema”, destacou a pesquisadora em fitopatologia da Embrapa, Dagma Dionísia da Silva.

A secretária de Agricultura e Meio Ambiente ressaltou a importância do apoio das entidades no controle da praga. “Nós recebemos esse convite para participar dessa visita e ver de perto a demanda. Enquanto Secretaria de Agricultura, podemos oferecer apoio, além de auxiliar os produtores naquilo que estiver a nossa altura”, disse Suzana Romancini.

O prefeito Miguel Vaz também manifestou apoio à decisão dos agricultores. “Esse acordo firmado entre as entidades e produtores preza pela sustentabilidade da cultura do milho. Compete ao Poder Executivo apoiar as medidas, garantindo a continuidade da cultura”.

Também estiveram presentes o deputado estadual Gilberto Cattani e representantes da Fundação Mato Grosso, da Fundação Rio Verde, do Sindicato Rural de Lucas do Rio Verde e do Indea. (Com informações Aprosoja-MT)

Foto: Reprodução/Prefeitura de Lucas do Rio Verde - MT
Foto: Reprodução/Prefeitura de Lucas do Rio Verde - MT
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Rondonópolis - MT Atualizado às 19h38 - Fonte: ClimaTempo
20°
Tempo aberto

Mín. Máx. 28°

Dom 29°C 10°C
Seg 32°C 11°C
Ter 33°C 14°C
Qua 32°C 16°C
Qui 33°C 17°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio