E-mail

contato@radarmt.com

WhatsApp

(66) 99986.5406

GOVERNO DE MT - 728 X 90 - TOPO
Tropical - TOPO
'CALOR DO MOMENTO'

Empresário de MT recua e descarta incentivo para SP vencer Flamengo e ajudar o Inter

Elusmar Maggi diz que não seria ético, aceitável, nem necessário pagar o São Paulo

23/02/2021 05h27Atualizado há 7 dias
Por: Redação
Fonte: FolhaMax
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O empresário Elusmar Maggi, torcedor que doou o valor da multa para o Inter escalar Rodinei contra o Flamengo, voltou atrás e disse que não irá "injetar dinheiro" no São Paulo. O mecenas justificou a postura anterior como algo dito no "calor do momento" após a derrota para o Rubro-Negro, no último domingo.

O produtor rural havia dito ao site GaúchaZH, depois da derrota para o Flamengo, que iria "injetar dinheiro" no São Paulo, que enfrenta o Flamengo na última rodada do Brasileirão. Mas justificou a postura com a "emoção" do momento.

— Envolto em emoção, afirmei que poderia participar da última rodada com aporte financeiro ao São Paulo, algo que considero equivocado. Sei que não é ético, aceitável, nem necessário este tipo de coisa, já que o São Paulo, como grande clube que é, não precisaria de qualquer incentivo para tentar a vitória. Peço desculpas pelas palavras ditas "no calor do momento" — manifestou-se em nota.

A manifestação do colorado, que é sócio proprietário do Grupo Bom Futuro e primo do ex-ministro da Agricultura, Blairo Maggi, causou revolta no Flamengo. O clube carioca prometeu denunciar o torcedor pela prática.

 
 

Maggi virou protagonista indireto do duelo entre Inter e Flamengo, no último domingo, ao doar para o Colorado o valor da multa prevista em contrato para a escalação do lateral-direito Rodinei, que está emprestado pelo Inter ao Flamengo e acabou expulso da partida.

Por estar emprestado pelo Rubro-Negro, o uso do jogador custou R$ 1 milhão, bancado pelo torcedor em transferência confirmada na última sexta-feira.

A família Maggi é reconhecida como das maiores produtoras de soja do Brasil e esteve entre as 10 mais ricas do Brasil no levantamento da Revista Forbes em 2014.

Confira a nota enviada ao ge pelo empresário:

"Como qualquer colorado, fui impactado pela partida de domingo no Maracanã. O amor pelo clube me moveu a fazer uma doação espontânea com intuito de ajudar, de fazer a minha parte na busca pelo título. Depois de tudo que aconteceu, com o lamentável erro do árbitro e do VAR, e a derrota que deixa o título mais difícil agora, me manifestei sem pensar. Envolto em emoção, afirmei que poderia participar da última rodada com aporte financeiro ao São Paulo, algo que considero equivocado. Sei que não é ético, aceitável, nem necessário este tipo de coisa, já que o São Paulo, como grande clube que é, não precisaria de qualquer incentivo para tentar a vitória. Peço desculpas pelas palavras ditas "no calor do momento" e reitero que jamais falei em nome do Inter. Reforço que não vou fazer qualquer movimento nesta última rodada, deixando o protagonismo todo para quem sempre deve tê-lo: os jogadores. Vamos, Inter! Estaremos sempre contigo!" - Elusmar Maggi

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.