E-mail

contato@radardacidade.com.br

WhatsApp

............

Tropical - TOPO
HOSPITAL MUNICIPAL

Idosa de 100 anos é aplaudida em hospital após vencer a Covid-19 em Rondonópolis

Agradecida pelo tratamento, atenção e carinho recebidos na unidade, dona Romana e família fizeram questão de agradecer publicamente o carinho e atenção recebidos do poder público.

10/12/2020 08h54
Por: Redação
Fonte: Assessoria

Uma idosa de 100 anos é uma dos 13.430 pessoas que foram curadas do novo coronavírus (Covid-19) em Rondonopólis. Dona Romana Rosa de Souza, que completa 101 anos no próximo dia 10 de janeiro, ficou internada por oito dias entre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas e o Hospital de Retaguarda Antônio Muniz e foi aplaudida pelos funcionários após receber alta. 

Dona Romana deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas com sintomas leves de contaminação pela Covid-19. Todavia, por conta da sua idade avançada, a equipe de atendimento da unidade de saúde, a encaminhou para receber cuidados médicos no Hospital de Retaguarda Antônio Muniz (antigo PA), onde a paciente permaneceu internada sendo devidamente cuidada e tratada. 

Enquanto esteve na unidade, o carinho das atendentes, médicos e enfermeiras, aliado ao excelente humor, fé, e força de vontade da paciente, fizeram com que o quadro da paciente evoluísse naturalmente para uma melhora significativa, quando então, dona Romana acabou recebendo alta médica.

Agradecida pelo tratamento, atenção e carinho recebidos na unidade, dona Romana e família fizeram questão de agradecer publicamente o carinho e atenção recebidos do poder público.

Dona Romana com a sua simplicidade, simpatia e humildade também acabou encantando toda a equipe de saúde, que viu nela, uma fonte de força, determinação, fé e esperança, a ser seguida.

Para a coordenadora da UPA e Hospital de Retaguarda, Vânia Scapini, receber a dona Romana na unidade foi de certa forma um privilégio, pois, apesar da situação complicada de pandemia que passam o Brasil e o mundo toda a equipe aprendeu alguma coisa com ela.

“A força de vontade da dona Romana cativou a todos nós, que vimos nela, um exemplo de vida a ser seguido. Apesar de que o estado emocional dela contribuiu muito. Ela tem uma enorme motivação pessoal e isso ajuda muito o paciente. Dona Romana foi uma grata surpresa e se tornou uma referência aqui dentro do hospital” revelou a coordenadora.

HISTÓRIA

Dona Romana é natural da cidade de Barreiras no estado da Bahia. Na época, ela e a família composta pelo marido e seis, dos 11 filhos que teve chegaram a Rondonópolis, há 61 anos, mais precisamente no dia 28 de agosto de 1959, seis anos após a emancipação político-administrativa do município, que ocorreu em 10 dezembro de 1953. No total, a anciã teve 11 filhos, dos quais, quatro já falecidos e 39 netos. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.