E-mail

contato@radardacidade.com.br

WhatsApp

............

Tropical - TOPO
CAPTURA DE ESTADO

Candidato em MT depõe sobre financiamento de campanha por facção

Flávio Braga da Silva, conhecido como “Hulk”, disputa uma vaga na Câmara de Barra do Garças

11/11/2020 22h40
Por: Redação
Fonte: FolhaMax

O candidato a vereador por Barra do Garças, Flávio Braga da Silva (MDB), conhecido como “Hulk”, é alvo da investigação na Operação Captura de Estado, que apurou práticas eleitorais ilícitas com envolvimento de integrantes de organização criminosa em Mato Grosso, na manhã desta quarta-feira (11). Ele prestou depoimento na sede da PF em Barra do Garças.

Ainda não há maiores informações sobre a suposta ligação do candidato com o esquema apurado pela PF. Flávio, que é corretor de imóveis e seguros, concorre na mesma coligação do candidato a prefeito Wellington Marcos (DEM). Além de Hulk, a polícia também investigou uma candidata ao cargo de vereadora no município de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, em eleições passadas.

Durante as diligencias no Estado, uma mulher também foi presa em flagrante após tentar destruir uma celular que havia sido apreendido durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão. As ordens foram expedidas pela 9ª Zona Eleitoral de Barra do Garças.

Os materiais apreendidos serão periciados e analisados pela Polícia Federal, buscando a responsabilização criminal de todos os envolvidos, com toda sua extensão e profundidade.

 
 

As investigações da PF apontam que criminosos, por meio de aplicativos e redes sociais, escolhiam candidatos através de enquetes realizadas com os membros do grupo. Depois, ainda segundo a apuração, financiavam e patrocinavam a campanha eleitoral dos candidatos, e espalhavam mentiras sobre as eleições.

O CRIME

As investigações da PF apontam que membros da facção criminosa, por meio de “salves” dados em aplicativos de redes sociais, após escolha interna prévia de seus candidatos por meio de “enquetes” realizadas com os faccionados, financiam e patrocinam candidatos políticos para que os mesmos busquem ser eleitos.

Nessa prática identificada pela polícia, a intenção de lideranças criminosos seria a inserção de pessoas em posições estratégicas políticas, legislativas e executivas.

Para isso, utilizavam-se de crimes de toda ordem, nomeadamente corrupção eleitoral, lavagem de capitais, falsidades eleitorais das mais diversas entre outros.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.