E-mail

contato@radardacidade.com.br

WhatsApp

(66) 99986-5406

Tropical - TOPO
PIRATAS DA PANDEMIA

PC indicia quatro empresas por dificultar compra de peças para respiradores em MT

Empresas queriam praticar venda casa de manutenção e equipamentos

08/10/2020 11h38
Por: Redação
Fonte: FolhaMax

A Polícia Civil de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) concluiu nesta quarta-feira (07.10) inquérito policial que investigou representantes legais de quatro empresas que são suspeitos de tentar praticar a venda casada de peças e da manutenção de respiradores pulmonares durante a pandemia de coronavírus (covid-19). A investigação teve início após a Polícia Civil tomar conhecimento de que o Senai de Mato Grosso estava encontrando dificuldades para adquirir peças para fazer o conserto de 87 respiradores pulmonares que estavam parados por falta de manutenção em hospitais públicos de diversos municípios de Mato Grosso.

O projeto do Senai ocorreu em nível nacional e em Mato Grosso foi firmado um convênio com o Tribunal de Contas do Estado, no valor de R$ 500 mils, para a compra de peças de manutenção dos aparelhos de ventilação mecânica da rede pública de saúde, cabendo ao Senai realizar os reparos de forma gratuita. Contudo, os representantes legais de quatro empresas localizadas em Mato Grosso, Santa Catarina, Goiás e São Paulo negaram-se a vender ou dificultaram de alguma forma a compra das peças avulsas para a manutenção dos aparelhos, enquanto ofereciam a venda casada das peças com a manutenção dos aparelhos.

Ao todo, a Polícia Civil ouviu sete pessoas em três estados e concluiu o inquérito policial, com dois volumes e 356 páginas de documentos colhidos, em aproximadamente 40 dias. O procedimento investigatório foi remetido ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para a adoção das providências cabíveis.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.