E-mail

contato@radardacidade.com.br

WhatsApp

(66) 99986-5406

Tropical - TOPO
COAÇÃO E AMEAÇAS

Ex-namorada, médica denunciou advogado por invadir seu apartamento

Denúncias de agressões de C.C.C. contra mulheres começam a surgir e novas vítimas podem aparecer

05/09/2020 19h07
Por: Redação
Fonte: FolhaMax

Em um dos boletins de ocorrência contra o advogado C.C.C., 28 anos, acusado de agredir, estuprar e ameaçar, pelo menos, oito mulheres, uma das vítimas relatou temer pela própria vida. De acordo com ela, que é médica, o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e invadiu o prédio onde a mesma morava, na madrugada de 18 de setembro de 2015, às 2h, esmurrando a porta do apartamento dela. 

Consta em BO, que a mulher namorou o suspeito durante três anos e havia se separado dele há oito meses. Na época, os dois não se falavam há cerca de 50 dias, mas C.C.C. foi até o prédio onde a vitima morava sozinha e conseguiu entrar.

Ela relatou que não deu autorização para que suspeito subisse ao apartamento dela, porém, a porteira do plantão daquela noite acabou deixando o advogado entrar. Na ocasião, C.C.C. esmurrou a porta e forçou a maçaneta do imóvel na tentativa de entrar no local. Como ele não conseguiu, deixou uma caixa com objetos, que não foram identificados no BO. 

“Relata que já teve outras situações onde o suspeito veio a agredir a vítima outras vezes com empurrões e xingamentos, por esses motivos que a comunicante terminou o namorado, mas que o mesmo não aceita e não a deixa em paz”, diz trecho do BO.

 
 

DENÚNCIA EM RÁDIO

Duas outras mulheres que também foram vítimas de C.C.C., participaram de um programa na Rádio Nativa FM, em Cuiabá, ontem (4), e relataram sobre o que passaram com o advogado. Uma delas chegou a dizer que, com a divulgação do caso na mídia, muitas outras mulheres vão tomar coragem e denunciá-lo.

“Quando isso estourar na mídia, vai ser igual ao caso ‘João de Deus”, vai aparecer vítimas de todos os lados”, comentou.

Uma outra vítima contou que, inicialmente, o médico é uma pessoa agradável e conquistadora. Depois, ele se revela uma pessoa agressiva, tanto física quanto psicologicamente.

Ela contoou que sofreu transtornos alimentares e perdeu 9 kg. “Você perde sua identidade, não consigo acreditar que vivi e passei por isso. Ele tentou me paralisar por meio de violência psicológica e ameaças”, continuou.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.